Ser ou não Ser…

21 02 2010

“ Ser ou não ser, eis a questão: será mais nobre
Em nosso espírito sofrer pedras e setas
Com que a Fortuna, enfurecida, nos alveja,
Ou insurgir-nos contra um mar de provações
E em luta pôr-lhes fim? Morrer.. dormir: não mais.
Dizer que rematamos com um sono a angústia
E as mil pelejas naturais-herança do homem:
Morrer para dormir… é uma consumação
Que bem merece e desejamos com fervor.
Dormir… Talvez sonhar: eis onde surge o obstáculo:
Pois quando livres do tumulto da existência,
No repouso da morte o sonho que tenhamos
Devem fazer-nos hesitar: eis a suspeita
Que impõe tão longa vida aos nossos infortúnios.
Quem sofreria os relhos e a irrisão do mundo,
O agravo do opressor, a afronta do orgulhoso,
Toda a lancinação do mal-prezado amor,
A insolência oficial, as dilações da lei,
Os doestos que dos nulos têm de suportar
O mérito paciente, quem o sofreria,
Quando alcançasse a mais perfeita quitação
Com a ponta de um punhal? Quem levaria fardos,
Gemendo e suando sob a vida fatigante,
Se o receio de alguma coisa após a morte,
–Essa região desconhecida cujas raias
Jamais viajante
algum atravessou de volta –
Não nos pusesse a voar para outros, não sabidos?
O pensamento assim nos acovarda, e assim
É que se cobre a tez normal da decisão
Com o tom pálido e enfermo da melancolia;
E desde que nos prendam tais cogitações,
Empresas de alto escopo e que bem alto planam
Desviam-se de rumo e cessam até mesmo
De se chamar ação.
(…)”

Ato III, Cena I A tragédia de Hamlet, príncipe da Dinamarca, de William Shakespeare.

Eis a questão do Ser ou não ser em um mundo cão! Somos desafiados diariamente a viver segundo aquilo que cremos e pregamos, superando as dificuldades da atitude de tomar uma posição!

Shakespeare nesse texto disserta brilhantemente sobre a complexidade de ter atitude e tomar uma posição, elevando essa ação a um nível quase sobrenatural –o que é bem verdade-, mas acaba sendo infeliz em diz que “–Essa região desconhecida cujas raias Jamais viajante algum atravessou de volta –“, pois existe Um que não somente foi nessas regiões como também voltou e vivo está. Esse é Jesus!

Para que nós possamos vencer através daquele que primeiro venceu, dois níveis de dificuldade devem ser vencidos.

TEXTO Marcos 5. 25-34. – E certa mulher que, havia doze anos, tinha um fluxo de sangue, 26 E que havia padecido muito com muitos médicos, e despendido tudo quanto tinha, nada lhe aproveitando isso, antes indo a pior; 27 Ouvindo falar de Jesus, veio por detrás, entre a multidão, e tocou na sua veste. 28 Porque dizia: Se tão-somente tocar nas suas vestes, sararei. 29 E logo se lhe secou a fonte do seu sangue; e sentiu no seu corpo estar já curada daquele mal. 30 E logo Jesus, conhecendo que a virtude de si mesmo saíra, voltou-se para a multidão, e disse: Quem tocou nas minhas vestes? 31 E disseram-lhe os seus discípulos: Vês que a multidão te aperta, e dizes: Quem me tocou? 32 E ele olhava em redor, para ver a que isto fizera. 33 Então a mulher, que sabia o que lhe tinha acontecido, temendo e tremendo, aproximou-se, e prostrou-se diante dele, e disse-lhe toda a verdade. 34 E ele lhe disse: Filha, a tua fé te salvou; vai em paz, e sê curada deste teu mal.

1º Nível Pessoal – Vencer você mesmo.

Porque dizia: Se tão-somente tocar nas suas vestes, sararei.”

versículo 28.

Essa mulher com muita dificuldade venceu o nível pessoal, passando por cima de seu orgulho, sua vergonha e seus pensamentos.

Muitas vezes nós não queremos abrir mão de nossos conceitos, convicções e certezas, contudo simplesmente queremos receber e ter tudo que Deus tem para nos dar. Nossa posição condiciona o que Ele tem para nos dar, pois existe em Deus uma disposição incondicional de nos dar tudo o que precisamos, é tão somente necessário vencermos a nós mesmo e tocarmos em Jesus.

2º Nível Social – Vencer a multidão.

E disseram-lhe os seus discípulos: Vês que a multidão te aperta, e dizes: Quem me tocou?“

versículo 31.

Essa mulher não somente venceu a si mesma, mas também venceu a sociedade que pelo seu mal a julgava como imunda e impura segundo a lei, sendo ela proibida de estar em público pelo seu mal.

A tomada de posição é vista com estranheza, pois mexe com a maneira que somos visto e julgados por aqueles que nos cercam, sejam familiares, amigos ou companheiros de trabalhos. Na verdade é muito importante para nós a maneira como somos visto, portanto essa é uma barreira a ser rompida, pois mesmo que em nosso interior estejamos convictos e irresolutos de nossa posição nos preocupamos com a reação das demais pessoas ao nosso redor. E essa é a linha que divide e nos separa de obter a Virtude que há em Jesus.

Existem homens que em Deus romperam as dificuldades, decidindo SER e VIVER de maneira incondicional tudo o que Deus tem para eles, tal como como Paulo de Tarso, John Wesley, Kenneth Heigan, Billy Graham, Pedro do Borel, Lúcio Barreto entre outros. Nos também podemos! Vença como a mulher do fluxo de sangue venceu e Rompa as dificuldades como esses e muitos outros homens e mulheres de Deus romperam!

Decida SER!





História de Uma Saga…

24 11 2009

…Numa noite de verão de junho de 2003, enquanto dormia com o marido e os três filhos em sua casa no subúrbio de Phoenix, nos Estados Unidos, Stephenie Meyer, então com 29 anos, sonhou com o encontro romântico entre uma adolescente e um vampiro num anoitecer chuvoso.
Na manhã seguinte, segundo seu relato, deixou de ser uma típica dona de casa para se tornar escritora.

Em três meses, escreveu as 416 páginas de “Crepúsculo”, primeiro de quatro volumes da saga, maior fenômeno literário desde Harry Potter,o “menino Bruxo.”

Nos livros da saga, a fórmula de Stephenie é converter histórias de terror em romances adocicados. Seus vampiros não tem dentões pontiagudos, não mordem e não há sangue no canto da boca. A ação é desacelerada para dar lugar ao drama humano que conduz à narrativa. Tudo apimentado pela tensão erótica velada entre os dois personagens.

Os livros da Série “Crepúsculo” já venderam mais de 25 milhões de cópias em todo o mundo, com traduções em 37 línguas diferentes.

Assim como a saga Harry Potter, Crepúsculo também tem como inspiração o ocultismo e têm atingido uma quantidade enorme de adolescentes, principalmente garotas.

Esse fenômeno nos deixa reflexivo:

O fato de uma obra que mexe com o sobrenatural fazer tanto sucesso revela o que nós já sabemos: os jovens têm sede de Deus, embora procurem em locais tão variados, como as drogas, participação em tribos exóticas ou leituras como essa;

Por outro lado percebe-se a superação da fronteira que antigamente existia entre o bem e o mal, aquela fronteira que tínhamos de forma mais ou menos clara quando éramos crianças, que nos protegia, mesmo que mais por medo do que por convicção cristã.

O relativismo tem esvaziado o sentido da verdade e tem conduzido a juventude a buscar experiências esvaziadas de sentido “mas que emocionam” e que prendem pelo suspense e aventura.

É verdade que a grande maioria não vê nenhum problema em uma obra de ficção que tem como personagem um “vampiro”, até porque, como ouvi em recente pregação sobre o assunto de algumas jovens, que me cercaram pós ensino: ”Vampiro não existe… é só um romance… todo mundo tá lendo…”

A autora é americana, mórmon, casada com um pastor desta denominação não cristã.

Sua a obra é mais uma que vai na mesma direção de negar o mal do ocultismo esvaziando-o de religiosidade e apresentando personagens simbolicamente e culturalmente associados a ocultismo, como vampiros e lobisomens, quase humanos, que interagem com personagens normais e que amam!

Na pregação citada acima, perguntei aos jovens se eles sabiam quem eram os vampiros e a maioria não sabia.

Perguntei-lhes porque os vampiros não suportam a luz nem símbolos cristãos como o crucifixo, porque dormem de dia e saem só à noite. Porque dormem em caixões mortuários. Nenhum sabia.

Na verdade a obra procura “revisar” todo o significado do vampirismo já que apresenta vampiros “vegetarianos”,que se alimentam só de sangue animal,não humano,apesar de na obra existirem vampiros que se alimentam de sangue humano,dando a entender que existem vampiros “bons”,que “se controlam.”Também procura retirar a conotação religiosa,não fazendo menção de crucifixos.No filme,por exemplo,se vê que na casa dos vampiros vegetarianos tem uma cruz,dentro da casa,bem grande como que a mostrar que esse tipo de antagonismo deixou de existir,o ator principal do filme vive em crise de identidade,sentido-se “assassino”por ter outrora matado para se alimentar…Os vampiros do “crepúsculo” tem até crise de consciência.

Pela perca do sentido da fé isso não tem nenhuma importância para a maioria dos jovens.

Além da fé,também a perca ou desconhecimento da realidade espiritual por detrás de temas como este.(confira Efésios 6,10)

Não faz muita diferença que existam tribos de jovens identificados com os vampiros, aqui em Fortaleza, já abordados e evangelizados por nós aqui do Shalom,

Que existem hoje especialistas em vampiros” veja:

http://www.contonoturno.hpg.com.br/entrevista/robertogoldkorn.html;

Que, paralelamente a compreensão sensata de que, de fato os vampiros sejam figuras mitológicas, no entanto existe também de fato o tal do “vampirismo real”, feita por pessoas que “se descobrem vampiros”, que gostam de sangue.. E o bebem!!

Se tiver estômago, coloque no Google “vampirismo real” e encontrará 808 mil respostas! É inacreditável porém REAL ! se quiser ler algum link,Prepare-se!

Esse “glamour” por vampiros é Demoníaco e um jovem verdadeiramente cristão não pode nem deve perder seu tempo lendo “Crepúsculo”, embora não exista nada demais em ler algumas obras de ficção, desde que fique clara a separação da verdade e da mentira e que não mexam com realidades associadas ao Mal, de forma tão explicita ou não neguem positivamente os valores de nossa cultura cristã.

A visão mais antiga dos vampiros, no nosso tempo de criança, era mais” honesta”, pois falava dessas figuras míticas, morando em castelos europeus, (hoje eles são americanos, “filhos” da matriz cultural do mundo, exportadora de Halloweens e conceitos anti evangélicos) eram seres malignos, porém sempre derrotados no final, pela força da cruz ou da estaca no peito. Tínhamos medo! Os vampiros de hoje, pelo menos os da TV e cinema não geram medo. Não são maus…

O problema de obras como essa e como Harry Potter é o rompimento da luz e das trevas. Não existe mais a separação do mundo sobrenatural e natural, tudo é uma coisa só; verdade e mentira não existem, é minha “crença e o uso desta crença ”que faz as coisas serem boas ou más.No Crepúsculo convivem com tensão os vampiros que se alimentam de sangue animal e vampiros que se alimentam de seres humanos.O alimento muda mas a essencia é a mesma.

No caso do Harry Potter, por exemplo, os seus defensores dizem que a bruxaria no filme tem dois lados e que a questão não é a bruxaria, mas é o uso da bruxaria que a torna boa ou má, esquecendo que a bruxaria, intrinsecamente é um conceito mau, anti evangélico, mesmo que se tenha a intenção de usá-la para o bem, já que, sabemos, o fim bom não justifica o uso de um meio mal.

Crepúsculo é apresentado dentro de um romance, muito bem escrito, que enriquece a autora e empobrece os leitores. A luz e as trevas são uma coisa só, não existe mais a fronteira definida, fundamental para um posicionamento critico e cristão.

É engraçado que para o mundo de hoje ter conceito sobre a verdade e mentira é visto sempre como um sinal de “pré “conceito ou exagero. Em um mundo onde a “verdade” vai para um lado a outro segundo as conveniências,ter firmeza de opinião é ser “fanático”.

Na realidade, como cristãos, precisamos ter conceitos definidos e claros, alicerçados na revelação, nas Sagradas Escrituras e no Magistério da Igreja. Não podemos ser vítimas fáceis das modas de “Potter´s” – já sendo esquecido, porém deixando o rastro de abertura para “Crepúsculos e afins”..

Talvez até, para quem nos ler, o assunto “vampirismo” pareça marginal, mas, faça uma experiência e coloque no Google a palavra “vampiro” e você verá três milhões e oitocentos mil resultados de busca com essa palavra. Se somar “vampiros reais” com “vampiros imagens” teremos mais de seis milhões de resultados …O termo “vampiro” tem mas resultados no Google do que o termo “Jesus Cristo”,com três milhões trezentos e quarenta mil !!

E nossos jovens, o que fazer?

Bem.. Eles estão à procura.. são belos em sua busca da verdade,precisam que lhes apresentem Jesus Cristo,como resposta para os seus anseios de eternidade e de sentido.

São pegos pela cultura circundante, que os atingem no vazio da ausência de formação cristã; de nossas famílias que pecam pela ignorância e de nossa incapacidade de acompanhar “as novidades”, não tão novas assim, deste mundo, que continua indo desorientado em busca da verdade.

FONTE: http://www.comshalom.org/blog/carmadelio/tag/crepusculo





A verdadeira REVOLUÇÃO

13 11 2009

REVOLUÇÃO

 

“E Saulo, respirando ainda ameaças e mortes contra os discípulos do Senhor, dirigiu-se ao sumo sacerdote. E pediu-lhe cartas para Damasco, para as sinagogas, a fim de que, se encontrasse alguns daquela seita, quer homens quer mulheres, os conduzisse presos a Jerusalém. E, indo no caminho, aconteceu que, chegando perto de Damasco, subitamente o cercou um resplendor de luz do céu”. At 9:19-20 “E, tendo comido, ficou confortado. E esteve Saulo alguns dias com os discípulos que estavam em Damasco. E logo nas sinagogas pregava a Cristo, que este é o Filho de Deus”.

At 9:1-3


INTRO: O que é revolução? Dentre muitos conceitos quero destacar. 1) Ato ou efeito de revolver (o que estava sereno). Sair da acomodação. 2) Ação ou efeito de revolucionar-se; revolta, sublevação. 3) Mudança completa; reforma, transformação. Em geral, uma revolução fica caracterizada quando o espaço de tempo em que as mudanças ocorrem é curto, pois, se longo, as mudanças passam desapercebidas e acabam sendo consideradas apenas um processo evolutivo. Vemos a mudança radical acontecida na vida do jovem Saulo que teve um encontro impactante com Cristo. Em três dias uma grande revolução aconteceu e fez com que um perseguidor se transformasse em um dos maiores instrumentos nas Mãos de Deus. Como ser então um agente de revolução no meio em que vivo? Como ser um grande instrumento nas Mãos de Deus? Veja os passos rumo a revolução:

1 – Comece de dentro para fora. A Bíblia mostra que em algum momento vamos externar o que temos dentro de nós. Pv 15:13 “O coração alegre aformoseia o rosto, mas com a tristeza do coração o espírito se abate”; Lc 6:45 “A boca fala do que está cheio o coração”.

Assim como foi na vida de Paulo, toda revolução nasce no coração. No desejo de ver as coisas mudadas.

Temos por exemplo que gostar daquilo que Deus nos tem dado. Valorizar o que tem a nossa identidade, gostar de nós mesmo, do que fazemos.

Não há como acreditar em algo que você mesmo não acredita!!

2 – Sonhe alto. Sonhos são a matéria prima das conquistas. Você nunca chegará onde não chegou em sonho.

Os sonhos são ilustrações… do livro que sua mente está escrevendo sobre você”. (Marsha Norman)

Não seja empurrado por seus problemas. Seja conduzido por seus sonhos”. (Autor desconhecido)

Sonhos são as respostas de hoje às perguntas de amanhã”. (Edgar Cayce)

3 – Influencie pessoas. Venda a sua visão. Seja ousado a ponto de chamar a responsabilidade da revolução para si. Gere em outros o desejo por mudança, por uma vida rendida a Deus.

Toda a revolução foi primeiro uma idéia na mente de uma pessoa.”

(Ralph Waldo Emerson)

Enquanto lutam separados, são vencidos juntos”. (Tácito)

4 – Valorize e utilize as ferramentas que Deus te deu. Os seus dons, talentos. Não guarde só para si o tesouro dado por Deus para a edificação do Corpo de Cristo. Coloque à disposição do Reino!

Por pior que você se veja, por mais incapacitado que pense à seu respeito, saiba que Deus colocou algo em você que não foi dado a mais ninguém.

I Jo 5:4 “Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé.

Rm 12:21 “Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem”.

 





E em você? Como você tem manifestado ser um filho de Deus?

27 10 2009

Just%20Top%20Sign%20Blk

O apostolo Paulo em uma de suas cartas a Timóteo, expõem algumas ações e recomenda-o a praticar e ensinar a fim de que essas ações sejam manifestas a todos. O texto desta carta não só compreende as ações que se manifestam nos filhos de Deus, como também trás uma mensagem de auto-estima, ânimo e uma promessa a aqueles que perseverarem.

 “Manda estas coisas e ensina-as.

Ninguém despreze a tua mocidade; mas sê o exemplo dos fiéis, na palavra, no trato, no amor, no espírito, na fé, na pureza.

Persiste em ler, exortar e ensinar, até que eu vá.

Não desprezes o dom que há em ti, o qual te foi dado por profecia, com a imposição das mãos do presbitério.

Medita estas coisas; ocupa-te nelas, para que o teu aproveitamento seja manifesto a todos.

Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Persevera nestas coisas; porque, fazendo isto, te salvarás, tanto a ti mesmo como aos que te ouvem.”(I Timóteo 4. 11-16.)

 

As ações que Paulo descreve estão no nível pessoal e individual, isto é, atitudes suas em relação ao seu próximo. Essas ações começam em “sê o exemplo…”12v. e seguem-se de maneira clara como veremos.

 

Ações que se manifestam nos filho de Deus

 

Como dito antes as ações começam em “sê o exemplo…” e seguem com essa mesma base.

- Sê o exemplo dos fiéis:

*Na palavra;

*No trato;

*No amor;

*No espírito;

*Na fé;

*Na pureza.

 

- Sê o exemplo dos fiéis – Segundo o dicionário bíblico fiel é aquele que cumpre o que foi pedido ou ordenado. Ser exemplo dos fiéis significa ser um exemplo no meio do povo Deus, na igreja, no ministério, no meio de todos aqueles que procuram cumprir a palavra de Deus.

- Na palavra – manejando bem a palavra e sendo cumpridor.

“Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade.”

II Timóteo 2 : 15

“E sede cumpridores da palavra, e não somente ouvintes, enganando-vos com falsos discursos.”

Tiago 1 : 22

- No trato(tratamento, convivência, procedimento, modos, delicadeza, cortesia.) – na maneira de tratar, lidar e se relacionar com o próximo.

Mas nós, que somos fortes, devemos suportar as fraquezas dos fracos, e não agradar a nós mesmos.”

Romanos 15 : 1

Alegrai-vos com os que se alegram; e chorai com os que choram;”

Romanos 12 : 15

 

- No amor – no relacionamento com o próximo e de como se portar perante os perdidos.

“Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros.”

Romanos 12 : 10

Portanto, se o teu inimigo tiver fome, dá-lhe de comer; se tiver sede, dá-lhe de beber; porque, fazendo isto, amontoarás brasas de fogo sobre a sua cabeça.

Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem.”

Romanos 12 : 20,21

- No espírito – conservando um espírito puro e alimentado pela palavra.

“Mas o homem encoberto no coração; no incorruptível traje de um espírito manso e quieto, que é precioso diante de Deus.”

I Pedro 3 : 4

“Mas vós, amados, edificando-vos a vós mesmos sobre a vossa santíssima fé, orando no Espírito Santo,”

Judas 1 : 20

“E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso SENHOR Jesus Cristo.”

I Tessalonicenses 5 : 23

- Na fé – crendo sempre e praticando.

“Ora, sem é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam.”

Hebreus 11 : 6

Ora, a é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem.”

Hebreus 11 : 1

“Assim também a , se não tiver as obras, é morta em si mesma.”

Tiago 2 : 17

- Na pureza(puro – sem misturas nem alterações, límpido, transparente, inocente, íntegro) -

manter-se idôneo frente as situações e adversidades da vida cristã.

“;conserva-te a ti mesmo puro.”

I Timóteo 5 : 22

“Porque bem sabeis isto: que nenhum devasso, ou impuro, ou avarento, o qual é idólatra, tem herança no reino de Cristo e de Deus.”

Efésios 5 : 5

“Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.”

Filipenses 4 : 8

 

 

O texto apresenta ainda outros tipos de manifestações latentes aos filho de Deus, tais como: os dons e as promessas.

 

Os dons

 

Não desprezes o dom que há em ti, o qual te foi dado por profecia, com a imposição das mãos do presbitério”.

I Timóteo 4 : 14

Paulo nesse texto enfatiza que devemos valorizar os dons presentes em nossas vidas, pois estes também se apresentam como manifestação dos filhos de Deus.

 

A promessa

 

Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Persevera nestas coisas; porque, fazendo isto, te salvarás, tanto a ti mesmo como aos que te ouvem.”

I Timóteo 4 : 16.

O texto trás uma promessa de salvação não só para os que cumprem e perseveram nas ações nele descrita, mas também a salvação daqueles que ouvem e veem as manifestações dos filhos de Deus.

 

 

Interpretação do texto

I Timóteo 4. 11-16.

 

 

Manda estas coisas e ensina-as.”11v.

(Paulo diz a Timóteo que ensine o povo)

 

Ninguém despreze a tua mocidade; mas sê o exemplo dos fiéis, na palavra, no trato, no amor, no espírito, na fé, na pureza.”12v.

(Paulo orienta a Timóteo que era jovem na idade e no ministério a ser um exemplo no meio dos jovens daquela igreja, incentivando também os jovens a serem exemplos na palavra, no trato, no amor, no espírito, na fé e na pureza.)

 

Persiste em ler, exortar e ensinar, até que eu vá.”13v.

(Paulo incentiva Timóteo a continuar a estudar a palavra, incentivando os demais irmãos e ensinado a palavra até que ele pudesse estar presente.)

 

Não desprezes o dom que há em ti, o qual te foi dado por profecia, com a imposição das mãos do presbitério.”14v.

(Paulo trás uma palavra de ânimo dizendo para Timóteo valorizar o dom que ele tinha recebido por profecia, enfatizando “o dom que há em ti”, isso para que Timóteo se fortalecesse no Senhor sabendo que ele tinha recebido algo especial.)

 

Medita estas coisas; ocupa-te nelas, para que o teu aproveitamento seja manifesto a todos.”15v.

(Paulo recomenda Timóteo a não somente manter vivo em sua mente todas as palavras que lhe foram ditas, mas também as colocar em prática afim de que todos pudessem ver que ele era praticante das coisas que falava.)

 

Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Persevera nestas coisas; porque, fazendo isto, te salvarás, tanto a ti mesmo como aos que te ouvem.”16v.

(Paulo deixa claro para Timóteo que no cuidado, cumprimento e perseverança de tudo o que fora dito, uma promessa de salvação se cumpriria não só sobre ele, mas também sobre todos que ouvissem aquelas palavras.)








Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.